in

Você começa a praticar [auto-inquérito], mas a vida interfere. As coisas acontec…

❤️?❤️Você começa a praticar [auto-inquérito], mas a vida interfere. As coisas acontecem. Você é sempre surpreendido de novo em maia, a grande ilusão. Você leva as coisas a sério. Você acha que o mundo tem algo a lhe oferecer, porque todos os tipos de coisas boas começam a acontecer em sua vida. E então, é claro, é ao contrário, e há uma morte na família novamente, ou você perde sua posição que você tem há vinte anos. Você vai à falência. Então, novamente você começa a fazer perguntas. E você corre de volta para o mestre. O professor diz: "Não reaja às condições". Não preste atenção às coisas deste mundo. Seu corpo fará o trabalho que veio fazer aqui. Isso não tem nada a ver com você. Se você está falido ou se é milionário, se está doente, se está bem e completo, se vive em uma cabana ou se vive em um castelo, não leve estas coisas a sério. Mas continue voltando-se para dentro. Vá mais fundo. Mergulhe mais fundo do que você já mergulhou antes. Aconteça o que acontecer neste mundo, basta assistir. Porque a verdade é que a base de toda existência é o amor, a harmonia. Não há nada no universo que queira destruí-lo ou machucá-lo. É simplesmente maia".

Novamente você pergunta: "O que é Maya?" e o professor conta a história que lhe contei no início, também faz o aluno entender, a água na miragem, que é Maya, algo que parece ser real, mas depois de uma investigação você descobre que não é. O mundo inteiro é assim. O universo inteiro é assim. Não se deixe enganar novamente. Não leve nada a sério. Entregue-se. Não reaja e decida com veemência ir mais fundo desta vez, e não seja agredido por Maya.

Então você começa a cavar fundo, absolutamente, a cada momento do dia. Toda vez que um pensamento vem a você, você pergunta: "A quem está vindo?" Toda vez que você observa algo na televisão, ou no mundo, que parece incomodá-lo ou fazê-lo feliz, você se lembra de perguntar a si mesmo: "A quem isto está vindo? Quem está experimentando isto? Você às vezes esquece. Mas você continua lembrando mais vezes que esquecendo não importa qual seja a situação, seja ela boa ou ruim, você deixa de se envolver em situações e pergunta: "Para quem isso está chegando? É sobre mim. Sinto muito por isto. Então quem sou eu? É a fonte do Eu que sente este Maia. De onde venho? Quem o deu à luz? Quem sou eu?

É claro que você nunca responde a essa pergunta. Você faz a pergunta uma e outra vez. E você percebe que algo mais está acontecendo. Você deixa de se envolver em conversas verbais. Você costumava falar, falar, falar e falar sobre tudo na Terra, sobre o clima, sobre as pessoas, sobre lugares, sobre as coisas, sobre situações, sobre o mundo. Agora você não tem mais nenhum interesse nisto. Alguma coisa lhe diz que é um desperdício de energia. Você se torna mais sucinto. Quando alguém lhe faz uma pergunta, você diz sim ou não. Você não entra mais em explicações verbais. Sua vida se torna cada vez mais simples. Você se torna mais feliz e mais satisfeito. Isso acontece por si só.

Você descobre que sempre pergunta: "Quem sou eu? De quem vem isso?" Você começa a ficar no Eu, rastreando o Eu até a fonte. Quando os pensamentos vêm, você continua perguntando: "Para quem eles vêm?" Você não tem objetivos, não tem ambições, mas seu corpo continua a fazer o trabalho para o qual veio aqui. E ele faz o trabalho melhor do que você já fez antes. Você está espantado. Você não analisa mais as coisas em demasia. Você não tenta mais colocar as coisas na perspectiva correta. Você não defende mais seus direitos. Você encontrou a paz. Vá e compartilhe isto com seu professor. Você lhe diz até onde ele foi e o que está acontecendo com você. Ele diz: "Oh, isso não é nada". Você tem que parar tudo isso. Pensar que algo está acontecendo com você, que você está melhorando, que a vida é melhor para você, que você está mais feliz, que você simplificou sua vida. Tudo isso também tem que ir".

Você pergunta como se livrar dessas coisas rapidamente. E a resposta é: "através da auto-entrega". Não só é preciso pedir, mas é preciso desistir de tudo. Todos os seus pensamentos, todas as suas necessidades, todos os seus desejos, seu corpo, sua mente. Tudo isso, deve ser rendido.

"A quem devo me render, Mestre?"

"Para você". O Ser que é onipresente, onisciente, onipotente. O todo-penetrante. O Eu que é a unidade última, a consciência pura, sat-chit-ananda, para Brahman. Renda-se a esse Eu, pois você é de fato".

E você fica surpreso com o que ouviu. Você começa a fazer exatamente isso. Enquanto estiver trabalhando, enquanto estiver lavando a louça, enquanto estiver assistindo TV, você sempre se lembra de desistir. E um dia, o guru interior leva sua mente para a fonte e você acorda. Você se liberta. Você se torna você mesmo. Então você está livre.❤️?❤️

Sri Robert Adams

❤️?❤️ Vous commencez à pratiquer [enquête auto], mais la vie interfère. Les choses arrivent. Tu es toujours surpris à nouveau à Maya, la grande illusion. Tu prends les choses au sérieux. Vous pensez que le monde a quelque chose à vous offrir, car toutes sortes de bonnes choses commencent à arriver dans votre vie. Et alors, bien sûr, c'est l'inverse, et il y a encore une mort dans la famille, ou vous perdez votre position que vous avez depuis vingt ans. Tu fais faillite. Alors, vous recommencez à poser des questions. Et vous retournez vers le maître. Le professeur dit : ′′ Ne répondez pas aux conditions ". Ne faites pas attention aux choses de ce monde. Ton corps fera le travail que tu es venu faire ici. Ça n'a rien à voir avec toi Si vous êtes fauché ou millionnaire, si vous êtes malade, si vous êtes bien et complet, si vous vivez dans une cabane ou si vous vivez dans un château, ne prenez pas ces choses au sérieux. Mais continuez à vous retourner à l'intérieur. Allez plus profond. Plongez plus profondément que vous ne l'avez déjà plongé avant. Quoi qu'il arrive dans ce monde, regarde juste Parce que la vérité est que la base de toute existence est l'amour, l'harmonie. Il n'y a rien dans l'univers qui veuille le détruire ou le blesser. C ' est juste maya ".

Encore une fois tu demandes : ′′ Qu ' est-ce que Maya ?" et le professeur raconte l'histoire que je t'ai racontée au début, fait aussi comprendre à l'élève, l'eau dans le mirage, qui est Maya, quelque chose qui semble être réel, mais après une enquête tu découvres que ce n'est pas le cas. Le monde entier est comme ça Tout l'univers est comme ça Ne vous laissez plus avoir. Ne prenez rien au sérieux Rends-toi. Ne réagissez pas et décide avec force d'aller plus profond cette fois et ne vous faites pas agresser par Maya.

Donc vous commencez à creuser absolument à chaque moment de la journée. Chaque fois qu'une pensée vient à vous, vous demandez : ′′ À qui vient ?" Chaque fois que vous regardez quelque chose à la télévision ou dans le monde, qui semble vous déranger ou le rendre heureux, vous vous souvenez de demander à soi-même : ′′ À qui cela vient-il ? Qui essaie ça ? Parfois tu oublies. Mais tu continues à te rappeler plus souvent qu'oublier peu importe quelle est la situation, qu'elle soit bonne ou mauvaise, tu arrêtes de t'impliquer dans des situations et demande : ′′ À qui cela arrive-t-il ? C ' est à propos de moi Je suis désolé pour ça Alors qui suis-je ? C ' est la source de moi qui sent ce Maya D ' où je viens ? Qui l'a donné naissance ? Qui suis-je ?

Bien sûr, tu ne réponds jamais à cette question. Vous posez la question encore et encore. Et tu réalises que quelque chose d'autre se passe Tu arrêtes de t'engager dans des conversations verbales. Tu parlais, parle, parle, parle et parle de tout sur terre, du climat, des gens, des endroits, des choses, des situations, du monde. Maintenant tu ne t'intéresses plus à ça Quelque chose vous dit que c'est du gaspillage d'énergie Tu deviens plus succinct. Quand quelqu'un vous pose une question, vous dites oui ou non. Vous n'entrez plus dans les explications verbales. Ta vie devient de plus en plus simple. Tu deviens plus heureux et plus satisfait. Cela arrive en soi.

Tu découvres que tu demandes toujours : ′′ Qui suis-je ? De qui ça vient ?" tu commences à rester sur moi, traquant moi jusqu'à la source. Quand les pensées viennent, vous continuez à demander : ′′ À qui ils viennent ?" Vous n'avez aucun objectif, aucune ambition, mais votre corps continue de faire le travail pour lequel vous êtes venu ici. Et il fait le meilleur travail que vous ne l'avez jamais fait avant. Tu es étonné. Tu n'analyses pas trop les choses Tu n'essaies plus de mettre les choses dans la bonne perspective. Vous ne défendez plus vos droits. Tu as trouvé la paix. Allez partager ceci avec votre professeur. Tu lui dis jusqu'où il est allé et ce qui t'arrive Il dit : ′′ Oh ce n'est rien ". Il faut arrêter tout ça Penser que quelque chose t'arrive, que tu t'améliores, que la vie est meilleure pour toi, que tu es plus heureux, que tu as simplifié ta vie. Tout cela doit aussi y aller ".

Vous demandez comment se débarrasser de ces choses rapidement. Et la réponse est : ′′ par l'auto-livraison ". Non seulement il faut demander, mais il faut tout abandonner. Toutes tes pensées, tous tes besoins, tous tes désirs, ton corps, ton esprit. Tout cela doit être rendu.

′′ À qui dois-je me rendre, maître ?"

′′ Pour toi ". L ' être qui est omniprésent, omniscient, omnipotent. Le tout-pénétrant. Le moi qui est l'unité dernière, la conscience pure, sat-chit-ananda, pour Brahman. Rends-toi à ce moi car tu es vraiment ".

Et vous êtes surpris par ce que vous avez entendu. Vous commencez à le faire exactement. Pendant que tu travailles pendant que tu fais la vaisselle pendant que tu regardes la télé, tu te souviens toujours d'abandonner. Et un jour, le gourou intérieur emmène ton esprit à la fontaine et tu te réveilles. Tu te libères. Tu deviens toi-même. Donc tu es libre. ❤️?❤️

Sri Robert Adams




Source

Comments

Leave a Reply

Laisser un commentaire

Votre adresse e-mail ne sera pas publiée.

Loading…

0

What do you think?

Você começa a praticar [auto-inquérito], mas a vida interfere. As coisas acontec…

EXTRAIT ABBA 2 août 2020 Abba invite chaque Abba à cette Indicible Vérit…